UA-162613914-2 G-9HPD59TSC1
 

Conheça um pouco mais sobre os brasileiros e a Flórida




Em blogs anteriores conversamos sobre o fato de existir um imenso amor entre os brasileiros e a Flórida. Está tudo nos números: segundo o Itamaraty cerca de 300.000 brasileiros vivem na Flórida! Como o Brasil é o país do sol e a Flórida é o estado ensolarado dos Estados Unidos (the Sunshine state), não é de se admirar que a Flórida seja um destino popular para a imigração brasileira. A proximidade do sul do estado com o Brasil e a já estabelecida cultura latina são alguns dos atrativos para os investidores brasileiros e para aqueles que buscam uma qualidade de vida melhor e mais tranquila.


Entretanto, não é só a Flórida que oferece algo de bom para os brasileiros. É importante também compreender como os brasileiros estão impactando a economia do sul da Flórida. Quando esses 300.000 brasileiros decidiram se estabelecer na região (60% nos condados de Miami-Dade, Broward e Palm Beach) eles ajudaram a reconstruir a economia do sul da Flórida através do setor imobiliário, desenvolvimento de negócios, turismo e exportação.


Em termos de turismo, somos o terceiro maior visitante internacional neste estado, correspondendo a 10% do total de turistas na Flórida, e o segundo que mais gasta em compras, passeios, hotéis, restaurantes, etc. Os brasileiros reinam em Miami, Orlando e nos parques temáticos.


Um estudo encomendado pela entidade Visit Florida apontou que o turismo é de fato a indústria número um do estado. Os visitantes, 84% deles a lazer, gastaram US $ 108,8 bilhões em 2015, com uma média de US $ 300 milhões por dia. Dos cerca de 85 milhões de visitantes que desembarcaram em 2016 (mais de 14 vezes do que todo o Brasil recebe de turistas), 24% deles eram internacionais. Destes, 4 milhões de canadenses, seguido de 1,7 milhão de ingleses e 1,5 milhão de brasileiros. Juntamente com os outros países, eles deixaram nos cofres locais cerca de US $ 25,7 bilhões!


Os turistas domésticos ficam, em média, 4 dias no estado. Com certeza, para compensar o custo com transporte e estadia, os estrangeiros ficam em média, 11 dias. Dessa forma, visitantes estrangeiros trazem receitas diretas aos setores hoteleiro (28%), alimentar (20%), comercial (14%) entretenimento (14%), transporte terrestre (12%)) e aviação (10%). Sem contar as receitas indiretas, se considerarmos o impacto financeiro em outros setores como o bancário, educação, agricultura, pesca, combustível, saúde, atacado, construção, serviços, fabricação, comunicação, entre outros.


A pesquisa encomendada pela Visit Florida conclui que, para cada 76 visitantes, um novo emprego é criado: são 1.4 milhões de pessoas trabalhando direta ou indiretamente com turismo, gerando uma receita de 50.7 bilhões de dólares. Só de impostos, o turismo na Flórida contribui com aproximadamente U$ 44.4 bilhões. Isto significa que cada residente da Flórida, se não fosse por esta quantidade de impostos gerados pelo turismo, teria que pagar ao governo U$ 1.500 para manter o mesmo nível de serviços que o governo proporciona aos cidadãos.


Assim, a relação entre brasileiros e o estado da Flórida é uma via de mão dupla: os dois precisam um do outro para serem felizes. A crise econômica que abalou o Brasil nos últimos anos se refletiu também na economia da Flórida em termos de empregos e comércio. Isto porque o Brasil é consistentemente classificado como o primeiro parceiro comercial do estado. Em 2014, a Flórida vendeu desde motores e peças de aeronaves até equipamentos médicos e cirúrgicos para o Brasil, totalizando US $ 15,9 bilhões. No sul da Flórida, no apogeu econômico do Brasil, a elite do país reuniu-se em condomínios de luxo em Miami e arredores. O valor de todas as transações econômicas nesse ano foi de mais de US $ 20 bilhões.


A Flórida, como não poderia deixar de ser, sentiu a crise brasileira no próprio bolso. Com um dólar alto e as incertezas políticas, a classe média brasileira se retirou do mercado americano. O Brasil chegou a ficar em quinto lugar dentre os estrangeiros à procura de imóveis do sul da Flórida, depois de liderar esta lista do final de 2014 até o final do ano passado.


Porém, apesar de toda esta crise politica e econômica que se estabeleceu no país, os brasileiros estão retornando à Flórida não só para investir em imóveis e assim criar uma fonte de renda em dólares, mas também com o objetivo de se estabelecer no país como imigrante. Os brasileiros que investem pelo menos US $ 500.000 são elegíveis para um visto EB-5, dando-lhes residência permanente condicional por dois anos.


Com isso, brasileiros estão procurando investir em tudo, desde postos de gasolina até condomínios de luxo. Imóveis comerciais e hotéis nos EUA também se tornaram opções atraentes uma vez que os ativos oferecem um fluxo constante de receita

Os brasileiros precisam da Flórida, assim como a Flórida precisa dos brasileiros que procuram diversificação nos seus negócios, segurança e uma rentabilidade interessante em dólares. Nós da Florida Connexion estamos ao seu dispor para lhe orientar neste caminho e superar quaisquer obstáculos.



Fontes de pesquisa:

http://www.inboundreport.com/2017/02/21/an-almost-pathological-love-affair-why-does-florida-attract-brazilians/

http://www.culturemapped.com/brazil.html

https://www.forbes.com/sites/kenrapoza/2016/08/03/why-brazilians-are-still-buying-up-miami/#412ab7155acc

http://www.miamiherald.com/opinion/editorials/article65582577.html

http://www.heraldtribune.com/news/20160912/brazilians-are-back

https://pt.wikipedia.org/wiki/Brasileiros_nos_Estados_Unidos

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo